sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Priples, o que era fácil agora ficou mais fácil ainda. Soltos na buraqueira.

No Brasil as coisas funcionam assim mesmo, pessoas utilizam da boa-fé de outras, montam um negócio inteligente, conseguem adeptos, as autoridades assistem de longe, não fazem nada, deixam o povo solto e sem a proteção do Estado, depois que que este negócio se torna grande e enriquece muitos e empobrecem outros, o Estado começa a atuar de forma rápida, eficaz e eficiente. Prende os responsáveis, ganham notoriedade nacional e depois soltam e deixam em liberdade e com o dinheiro ganho as custas da enganação para pagar bons advogados, o final da novela Brasileira a gente já sabe.
Sonho em ver está mesma Justiça ser célere com os gestores que deixam as crianças sem merendas, sem salas de aulas adequadas, presas por terem contas rejeitadas por roubo, que o Estado Brasileiro obrigarem estes mesmo gestores a dar uma saúde justa para todos, o passe livre para os Estudantes, Segurança como direito de todos, e que estes que estão aí enganando o povo brasileiro sejam presos como fezeram com o dono da Priples, no entanto, sem responderem em liberdade. O crime não pode compensar.
“Henrique Maciel Carmo Lima, 26 anos e sua esposa Mirele Pacheco de Freitas, 22 anos, ambos donos da empresa Priples, empresa acusada de crime contra a economia popular e formação de pirâmide financeira, conseguiram o Habeas Corpus concedida pelo Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco (TJPE). Com a decisão os donos da empresa responderão o processo em liberdade. Henrique estava preso no Cotel e sairá ainda hoje. A esposa que está na Colônia Penal Feminina do Recife, no bairro do Engenho do Meio, Zona Oeste da cidade, só poderá ser solta na próxima sexta-feira 16/08”.

Um comentário:

  1. Infelizmente a justiça no Brasil é muito falha, uma vergonha!

    ResponderExcluir

Um 2012 repleto de realizações